Autoestima o segredo do sucesso

Querer ser outra pessoa é um desperdício de quem você é. “Kurt Cobain

Da autoestima resulta a maioria dos estados emocionais de uma pessoa. É o jeito de olhar para si mesmo, de perceber as qualidades, são as crenças e sentimentos de importância e valor.

De forma geral, a autoestima poderá ser construída positivamente pela própria pessoa a partir do momento em que se interessar e querer evoluir. Alguns conseguem desenvolve-la sozinhos, outros precisam de psicoterapia.

No âmbito da psicologia, a autoestima consiste numa avaliação subjetiva que determinado indivíduo faz de si próprio e sendo assim podemos dizer que é a valorização que cada ser humano tem sobre si mesmo e ao que pode tornar-se, como resultado de uma mistura de fatores físicos, emocionais e sentimentais enfrentados ao longo da vida e que foram moldados a sua personalidade.

O olhar de uma pessoa para si poderá ser positivo ou negativo (baixa autoestima). Também há aquelas que podem sentir-se provisoriamente em estado de autoestima.

Em relação a sua definição mais formal pode-se dizer que a autoestima é o amor que acabamos de dispersar sobre nós mesmos.

Neste caso, características como a dignidade, o respeito e a confiança são presentes na personalidade dessa pessoa, e a autoestima é expressa por meio do comportamento como cuidado com aparência e saúde, valorização, otimismo etc…

Há muitas coisas que nos tornam quem somos e nos ajudam a ser pessoas melhores ou não. Autoestima é a qualidade que pertence ao indivíduo satisfeito com a sua identidade, ou seja, uma pessoa dotada de confiança e que valoriza a si mesmo.

Ter uma boa auto-estima é muito importante para o seu bem-estar e sucesso. Quando você tem baixa auto-estima, você sofre e os que o rodeiam também.

As pessoas estão com a autoestima aumentada ou diminuída em um dado momento. Isso é influenciado por diversos fatores, como a presença ou não de um transtorno de humor, um episódio depressivo ou maníaco”

Todos estão cercados de cobranças. É preciso estar sempre encaixado dentro de padrões estéticos, comportamentais, profissionais, acadêmicos, paternos ,maternos etc…

Essa é a maneira como vivemos há muito tempo, então praticamente nos acostumamos com isso. É algo enraizado na sociedade e, dessa maneira, não é difícil encontrar pessoas tentando se adequar a esses padrões ou perseguindo metas surreais, e isso pode causar sentimentos de fracassos.

 É como se você estivesse emocionalmente paralisado. Você está constantemente com medo do que as pessoas dirão.

Além disso, você não tem confiança em si mesmo, ficando frustrado e em constante dúvida sobre você mesmo.

A pior parte é a negação, quando você tem baixa auto-estima, mas pensa que tem alta auto-estima.

Então, como você sabe se você tem baixa auto-estima? Aqui estão algumas indicações  de baixa autoestima.

Timidez em excesso ou medo excessivo de errar;
Sensação de incapacidade;
Autocrítica exagerada;
Sentimento crônico de insatisfação;
Perfeccionismo demais;
Necessidade de se autoafirmar em público ou de rebaixar outras pessoas;
Medo muito grande de rejeição;
Dificuldade em aceitar elogios;
Problemas em dizer “não”;
Vulnerabilidade e falta de estabilidade emocional.
Vontade de agradar a todos e medo de julgamento;
Sensação de culpa;

Tendência a relacionamentos destrutivos;
Medo de frequentar ambientes que exijam interação social;
Repulsa de si mesmo, sentimento de inferioridade;
Falta de vaidade, necessidade se esconder em roupas mais largas e discretas;
Necessidade constante de elogios e valorização;
Sempre se comparar com outras pessoas.
Essas, é claro, são apenas algumas das atitudes indicadoras de uma baixa autoestima. Não é necessário apresentar todas elas ao mesmo tempo ou apenas essas que foram listadas. Afinal, somos diferentes e, por isso, a baixa autoestima pode se manifestar de maneiras diversas.

Aqui estão algumas  maneiras eficazes de descobrir e encontrar uma solução. Ao trabalhar em si mesmo, podendo fortalecer sua auto-estima.

Você constantemente pede desculpas
Reconhecer ou admitir erros é uma qualidade muito boa, pois ajuda a evitar problemas, ressentimentos e mal-entendidos.

Muitas pessoas com baixa autoestima exigem demais de si mesmas e carregam um sentimento constante de culpa.  você não é responsável por tudo aquilo que há de errado no mundo.

É muito importante que você pare de se culpar. Se perdoar faz parte do processo para melhorar a autoestima e, para isso, é preciso que você entenda que todo mundo erra.

Assuma a responsabilidade pelo que fez com a cabeça erguida, mas apenas erros que são de sua responsabilidade.

Não assuma para você os erros de outra pessoa e, além disso, se perdoe! Errar faz parte. Depois de assumir o erro, o próximo passo é seguir em frente, deixe que cada um carregue sua cruz e se concentre somente na sua.

Tomar decisões não é seu ponto forte?
Você não consegue tomar decisões por si mesmo. Você precisa constantemente de conselhos externos.

Às vezes, precisamos do conselho daqueles que nos rodeiam para certas coisas, mas se você precisar de ajuda com coisas triviais (escolher um prato, por exemplo), não faz sentido. Você duvida o tempo todo e se pergunta o que acontecerá se fizer essa ou aquela escolha.

Não é uma escolha boa ou ruim, é apenas uma escolha. Então faça suas próprias escolhas e como sempre tudo tem limite e equilíbrio, em muitas escolhas você não precisa de ninguém.

Você tem medo de arriscar?

O medo é algo natural do ser humano. Esse sentimento é importante para nos deixar em alerta, porém, existe um limite que, quando é ultrapassado, acaba te paralisando e te impedindo de viver novas situações.

O resultado desse medo é que você se acomoda  evitando  situações de mudanças, mesmo quando positivas, ficando impossibilitado de crescer.

Não deixe o receio do julgamento alheio te parar. Para evoluir, você precisa inovar, explorar, aproveitar as oportunidades.

Como você reage à criticas?

Você pessoalmente aceita as críticas
Saiba que você sempre será criticado por melhorar a si mesmo, seja no seu trabalho ou na sua vida cotidiana.

E se a critica for construtiva aceite  e tente melhorar a si mesmo. si você sentir que é uma critica destrutiva de as costas e vá embora.

O que não é normal é você interpretar todas as críticas como ataques pessoais,  si você agir assim  não irá longe, pois se  você levar tudo a sério e agir exageradamente a cada crítica você vai  chorar, ficar com raiva etc…. As pessoas não são contra você pessoalmente, elas apenas dão suas opiniões cabe a você conseguir identificar si são boas ou não.

assim que fica difícil, você desiste?

Você não gosta de lutar muito. Você sente que não está fazendo nada de bom, então pensa que não vai conseguir e a melhor coisa a fazer é desistir. Então você não pode conseguir o que realmente deseja.

Essa pessoa se acha fraco demais para chegar lá. Você não é absolutamente fraco, apenas não se importa.

Você sempre quer ler nas entrelinhas

Cada frase que alguém diz tem um significado diferente para você e assim acaba tendo a impressão de que as pessoas estão falando com você falando em código.

A pessoa com baixa auto estima está cheio de incertezas e sempre quer ver um significado oculto por trás das palavras, ela interpreta tudo e procura significado em uma sentença banal ou em uma provocação simples feita para você.

Você tem dúvidas sobre si mesmo e está sempre tentando descobrir o que os outros pensam de você.

Suas incertezas assumem o controle e você tende a fazer más interpretações. Você transcreve seus próprios pensamentos nas frases dos outros. Tudo está acontecendo na sua cabeça, seus pensamentos negativos estão assumindo o controle. Isso nos leva ao último ponto: comparação.

Você faz uma comparação entre os outros e você mesmo.
Você praticamente não tem personalidade. Para saber quem você é ou o que vale, você se compara aos outros.

Sejam seus irmãos, colegas ou amigos, você sempre se compara a eles para dizer que eles são melhores que você. Você se julga severamente ao pensar que, comparado a essa e aquela pessoa, você não é nada.

Você nem pode aceitar um elogio. Quando lhe dizem “você é linda”, você responde “oh! você está brincando comigo! Você viu fulana hoje de manhã? Ela é absolutamente linda.

Você reconhece as qualidades dos outros, mas não as suas.

Nesse ritmo, você verá que as pessoas se afastarão de você fazendo você acreditar  que não é bom o suficiente, mas não, é você que simplesmente não se importa com você mesmo.

E consequentemente  não será feliz e, pior, perderá as pessoas que ama, porque gastará seu tempo se colocando no chão.

Isso irá afetá-los e deixá-los tristes. Se você reconhece através desses  passos, é que você tem baixa auto-estima. É hora de trabalhar para consertar isso. Para ser bom, você precisa conhecer seu valor.

Nunca si esqueça de que o equilíbrio é muito importante, um exagero de autoestima pode levar uma pessoa a ser prepotente, desagradável tendo uma autoestima super elevada o que não é nada saudável.

Tudo que é demais não é bom a diferença entre o remédio e o veneno é a dose.

Autoconhecimento transformação de vida

O que posso aprender com filmes  

transformação pessoal

1 comentário em “Autoestima o segredo do sucesso”

  1. Pingback: violência psicologica - sucesso da alma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *