glândula pineal conexão divina

Glândula pineal.

A glândula pineal é Tão pequena quanto uma ervilha e a forma de uma pinha, da qual deriva seu nome.

A glândula pineal é considerada um terceiro olho, por  ter a mesma estrutura básica de nossos órgãos visuais.

Até recentemente, acreditava-se que era um órgão atrofiado, com funções indefinidas, com um olho não desenvolvido.

Mas isso tem despertado o interesse de cientistas que destacaram funções relacionadas à física e fenômenos paranormais.

A epífise neural, ou glândula pineal, ou simplesmente pineal, é uma pequena glândula endócrina localizada perto do centro do cérebro.

Não obstante o fato de que suas funções são particularmente discutidas, não há a menor dúvida de que ele desempenha um papel importante, tanto na regulação dos chamados ciclos circadianos, que são os ciclos de vida. (principalmente sono), ao nível do controle das atividades sexuais e reprodução.

Desde que René Descartes, no século XVII, afirmava que a alma humana estava localizada nela, a glândula pineal era considerada um órgão com funções transcendentais.

Além de Descartes, o escritor inglês escrito sob o pseudônimo Lobsang Rampa dedicou, entre outros, ao estudo deste corpo.

Defensores das capacidades transcendentais deste corpo consideram que é uma antena. A glândula pineal tem em sua constituição cristais de apatita.

A glândula pineal e as fases da lua

Segundo uma teoria, estes cristais vibrariam em função das ondas eletromagnéticas captadas, o que explicaria a regulação do ciclo menstrual de acordo com as fases da Lua, ou a capacidade de orientação das andorinhas durante suas migrações (capturam os campos eletromagnéticos). da Terra).

Em humanos, seria capaz de interagir com outras áreas do cérebro, como, por exemplo, o córtex cerebral que seria capaz de decifrar tal informação.

Tal interação seria menos desenvolvida em outros animais. Esta teoria alega explicar fenômenos paranormais como clarividência, telepatia e meditação e mediunidade.

Desde Allan Kardec, no século XIX, a doutrina espírita procura se explicar nesse sentido.

Na obra espírita “missionários da luz” ditada pelo espírito André Luiz, através da psicografia do médium Francisco Cândido Xavier, a epífise é descrita como a glândula da vida espiritual e mental.

Para a doutrina espírita, a epífise é um órgão de alta expressão para o corpo etéreo.

Ela preside os fenômenos nervosos da emotividade, devido à sua ascendência sobre todo o sistema endócrino, e desempenha um papel fundamental no domínio sexual.

Nesse mesmo André Luiz também descreve que a epífise estáá ligada ao pensamento espiritual através dos princípios eletromagnéticos do campo vital, que a ciência formal ainda não consegue identificar.

A epífise está relacionada ao pensamento espiritual que controla as forças do subconsciente sob a determinação direta da vontade.

De acordo com os hindus

De Acordo com os indianos

De acordo com a visão ancestral dos hindus, é o órgão principal do corpo, possuindo dois chakras (centros de energia) responsáveis ​​pelo desenvolvimento físico extra, para ser receptores e transmissores de energia vital: o terceiro olho chakra, no centro da testa acima do nível dos olhos, e o chakra coronário, muito mais alto, também localizado na cabeça.

Alguns cientistas descobriram que, como uma antena, a glândula pineal era capaz de capturar a radiação eletromagnética da lua, a radiação eletromagnética do sol e até mesmo despertar a produção de certas substâncias neurotransmissoras, que estimulam atividade física e mental.

É também a glândula pineal que ativa a produção de hormônios sexuais no início da puberdade, iniciando assim o ciclo de reprodução humana.

E ainda existem outras funções particularmente intrigantes relacionadas a este ponto perto do centro do cérebro: a glândula pineal é capaz de captar os campos eletromagnéticos não apenas desta dimensão, na qual vivemos, que é o terceiro, mas também outras dimensões do universo, permitindo acesso a campos espirituais e sutis.

Segundo a teoria das supercordas, na física quântica, não haveria menos de 11 dimensões diferentes no universo, e a comunicação entre elas seria possível

Em outras palavras, a glândula pineal seria capaz de detectar dimensões invisíveis aos olhos comuns, e esse pequeno radar estaria relacionado a fenômenos como a clarividência (a clarividência de eventos ainda não aconteceu), telepatia (comunicação através da pensamento) e a capacidade de entrar em contato com outras dimensões (mediunidade).

No Brasil, um dos maiores pesquisadores da área é o neuropsiquiatra Sérgio Felipe de Oliveira, titular de um magistério em ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, diretor da clínica “mente pineal” da Universidade de São Paulo. 

Ele também estudou física por quatro anos na Universidade de São Paulo, onde trabalhou nas teorias dos campos de DNA e, dada sua formação em genética do coração, deduziu que os genes não podem funcionar sem uma mente induzindo seu funcionamento (embriogênese).

Mediunidade é uma faculdade de percepção sensorial, precisa de um órgão que capta e outro que interpreta.

A hipótese do Dr. Sergio Felipe de Oliveira é que: “A glândula pineal é um órgão sensorial da mediunidade, semelhante a um celular, que capta as ondas do espectro eletromagnético, oriundas da dimensão espiritual, o lobo frontal procede ao julgamento crítico da mensagem, com a ajuda das outras zonas encefálicas. “.

Pensar que seria nosso cérebro que produz pensamento seria o mesmo que acreditar que os atores vivem dentro de nossa televisão. Hoje, o cérebro é comparado a um computador.

O problema é que não existe computador que produza seu próprio programa: o programa é produzido por outro ser, o programador, que instala o programa no computador.

Além disso, pensamento, imaginação, não pode nascer dentro do cérebro: só pode vir de fora e ser instalado no cérebro.

É uma questão de lógica formal, de raciocínio computacional. John P. Rose, da Universidade de Oxford, diz que o ser humano é um ser biológico, psicológico e espiritual.

De acordo com o teorema de Gödel, um sistema não pode expressar uma consciência de si mesmo, nosso corpo não pode ser autoconsciente, então a consciência deve ser externa a ele.

Por uma impossibilidade matemática, nosso corpo não pode produzir sua própria consciência. A partir de então, a consciência deve vir de fora. Como Machado de Assis disse em suas Obras Póstumas, “o pensamento se dobra sobre o trapézio do cérebro”.

O pensamento está instalado no cérebro, e o cérebro é o instrumento da pessoa, que é o espírito.Há também um equívoco de que a ciência é materialista.

Mas o materialismo não tem prova científica. Nenhum trabalho científico prova que o materialismo é uma realidade existencial!

Então, quando um cientista tem uma visão materialista, esta é sua opinião pessoal, não a opinião da ciência.

Quando se pensa do ponto de vista da física, não se pode dizer que se está vendo uma mesa, por exemplo.

O que vemos é a luz refletida na mesa. Se não há luz, não podemos ver a mesa: o material é invisível!

Então, do que é feito o material? Em átomos. O que existe na superfície do átomo? Elétrons E o que acontece quando um elétron se aproxima de outro? Eles se repelem porque têm a mesma carga.

Além disso, ao tocar o material, a impressão tátil que se sente não é o toque, mas sim a força da repulsão eletrostática dos elétrons.

Se fosse possível tocar a matéria, a fusão atômica ocorreria. Assim, o material acaba sendo invisível e intangível.

O materialista acredita no que ele não pode tocar e no que ele não pode ver. Para alguém se tornar materialista, é preciso muita fé ..

As universidades devem ensinar e estudar todas as formas de pensamento, o que inclui todas as culturas.

O Código Internacional de Doenças chegou a reconhecer o estado de transe e posse por uma mente como sujeita a um diagnóstico médico, com a condição de que “o estado de transe além do controle da pessoa é uma doença, mas quando esse estado de transe ocorre no contexto religioso da pessoa, não é uma doença.

Dr. Sergio Felipe de Oliveira

dissecados vários cadáveres e foi capaz de verificar que nenhuma glândula pineal é semelhante a outra.

Ele cortou uma glândula pineal no meio, submeteu-a ao microscópio eletrônico e foi capaz de verificar que existem várias estruturas cobertas por envelopes de tecido conjuntivo.

A glândula pineal é imersa no terceiro ventrículo do líquido cefalorraquidiano e, sob a pressão dos vasos comunicantes, essas estruturas sofrem uma pressão semelhante à que o cérebro experimenta, tendo essas estruturas um formato semelhante ao do cérebro.

Essas estruturas são cápsulas, cristais de apatita. Mas por que existem cristais na cabeça?

Anteriormente, pensava-se que a glândula pineal degenerava com a idade e que não tinha a menor função, além de causar a sexualidade a emergir até a idade de 13/14 anos, então perder toda a função e calcificar.

De fato, um processo bio-mineral afeta a glândula, causando calcificação.

Para sua tese de doutorado na Universidade de São Paulo, o Dr. Sergio Felipe de Oliveira pesquisou os cristais da glândula pineal utilizando difração de raios X.

Este trabalho possibilitou que ele verificasse que não foi calcificado, mas deu origem à formação de estruturas organizadas.

Mas então, qual seria a função dessas estruturas dentro do corpo?

O estudo por difração de raios X e pelo uso de outras técnicas permitiu-lhe descobrir a existência de cristais de apatita.

Tomografia computadorizada e ressonância magnética também foram utilizadas.

Ele foi capaz de observar que uma microcirculação sanguínea metabolicamente mantinha os cristais ativos e vivos.

Esses cristais dão à glândula uma estrutura semelhante à de uma caixa de som: a apatita possui muitos elétrons em sua superfície e empurra o campo magnético para trás.

Quando um campo magnético se aproxima da glândula, ele toca um dos cristais que ricocheteiam em outro, e assim por diante, até que o campo seja feito prisioneiro.

Quanto mais cristais uma pessoa tiver, mais oportunidades terão para capturar ondas eletromagnéticas.

Os médiuns ostensivos têm muitos cristais.

A apatita é um mineral que também é encontrado na natureza sob a forma de pedras cortadas.

Pesquisas mostram que este cristal captura campos eletromagnéticos. E o plano espiritual age por meio desses campos.

A intervenção divina é sempre feita obedecendo às leis da natureza. Os médiuns, que são pessoas que podem entrar em contato com outras dimensões espirituais, têm uma quantidade maior de cristais de apatita em sua glândula pineal.

Agora, ninguém pode aumentar ou diminuir essa concentração de cristais, isso é uma característica biológica, assim como a cor dos olhos ou do cabelo.

A glândula pineal é um receptor poderoso, mas outras áreas do cérebro decodificam as informações recebidas, como o córtex cerebral frontal.

Sem essa interação, as informações recebidas não puderam ser entendidas. É por isso que os animais não podem decodificá-los: as outras partes do cérebro não têm essa atribuição.

O peixe também tem uma glândula pineal. Enquanto os animais têm uma cabeça translúcida, sua glândula pineal é feita de células da retina na medida em que a glândula pineal e os olhos têm a mesma origem..

Nossa cabeça é impermeável à luz, enquanto a glândula pineal é afetada pela luz através da retina dos olhos.Uma porção da luz captada pelos olhos forma uma imagem que chega ao lobo occipital, onde a imagem é formada. Quanto à outra parte da luz, ela regulará os ritmos do nosso corpo (estes são os efeitos não-visuais da luz), por exemplo, os tempos em que os hormônios do crescimento devem ser produzidos.

Todo RITMO é coordenado pela glândula pineal.

Há também hormônios que são sabiamente governados pela lua: qualquer gravidez saudável dura nove meses, o que é exatamente a duração do ano lunar.

Mas como a organização concorda com isso? Isso ocorre porque a glândula pineal captura as emissões da lua e isso se reflete em todo o hormônio governado pela lua, que regula os hormônios sexuais reprodutivos.

Durante os ciclos de vigília e sono, é o olho que capta a luz e informa o corpo do que é dia ou noite.

À noite, a produção de hormônios aumenta sob o efeito da glândula pineal e induz ao estado de transe por cisão, pois, se formos dormir, haverá duplicação e saída do corpo.

A glândula pineal regula esse ritmo de acordo com as ordens, que se chama zeitbergers. Em 1988, Vaul Heart, um pesquisador com colaboradores, descobriu que a glândula pineal é um elemento sensorial que converte a onda magnética em neuroquímica.

Existem vários fatores a serem considerados: – 1) se a glândula pineal coordena o ritmo, então é confrontado com o tempo.

É o único órgão do corpo que é confrontado com a quarta dimensão (espaço-tempo). É, portanto, o órgão que é confrontado com outra dimensão;

2) a glândula pineal é um elemento sensorial magnético por causa dos cristais diamagnéticos, daí a possibilidade de um elo de contato magnético durante o transe medial.

Quando alguém diz que recebeu um espírito, isso não significa que o espírito veio dentro de si mesmo (assim como o falante não está dentro do rádio).

O Dr. Sergio Felipe de Oliveira fraturou um cristal e descobriu que tinha lamelas concêntricas, como uma cebola, com um modelo parecido com o de um tronco de árvore.

Quanto mais velhos somos, mais finos são os slats … Portanto, não é a quantidade de cristais de apatita que indica a idade, mas o número de lascas que um cristal tem.

Há pessoas cujos cristais não são visíveis à tomografia (são pessoas que entram facilmente no transe da resolução [fora do corpo]), mas que capturam a psicoesfera, sentem o que as outras pessoas sentem e são afetados quando há muitas pessoas: elas capturam muita informação.

Esta informação é registrada pelo tálamo (área do cérebro que registra as atividades sensoriais).

A pessoa realmente não entende as coisas que eles captam, mas o corpo deles reage a eles.

Há pessoas cujos cristais não são visíveis à tomografia (são pessoas que entram facilmente no transe da resolução [fora do corpo]), mas que capturam a psicoesfera, sentem o que as outras pessoas sentem e são afetados quando há muitas pessoas: elas capturam muita informação.

Esta informação é registrada pelo tálamo (área do cérebro que registra as atividades sensoriais).

A pessoa realmente não entende as coisas que eles captam, mas o corpo deles reage a eles.

Em seus estados de duplicação, a pessoa desenvolve uma atividade maior: se ela capturar o que os outros sentem, será difícil distinguir qual é o sentimento dele que ela foi capaz de capturar.

As pessoas podem estar confusas sobre sua própria identidade. São pessoas muito autocríticas, ansiosas e depressivas.

Em um estado de duplicação, uma pessoa exala uma energia chamada ectoplasma.

A exalação dessa energia torna a pessoa particularmente interativa na medida em que o ectoplasma é uma energia que serve à mente da mesma maneira que o ar é usado para o som.

O ar transporta som e o ectoplasma transporta o pensamento. Quando uma pessoa produz muito ectoplasma, reage muito ao pensamento, é muito sensível e usa essa energia ectoplásmica.

A glândula pineal o terceiro olho ou olho de Horus, que somos impedidos de usar …

Vamos abordar esse tópico para ver por que ele é tão importante nas culturas antigas, religiões e sociedades secretas ao longo dos tempos.

Veremos como e por que tudo é feito por aqueles que “nos” direcionam para calcificar nossa glândula pineal e nos impedem, por todos os meios, de usar nossa pineal, ou seja, nosso terceiro olho …

Veremos como isso se relaciona com a espiritualidade e por que é importante “desenredá-la”. Além disso, como ela te envolve? “Pineal” vem de “pin”, a pinha.

Alguns conceitos médicos   A glândula pineal ou epífise é uma pequena glândula endócrina do epitélio do cérebro dos vertebrados.

Da serotonina, ela secreta melatonina e, portanto, desempenha, através desse hormônio, um papel central na regulação dos ritmos biológicos (sono / vigília e sazonal).

Na espécie humana, a epífise tem a forma de uma pinha (daí seu nome) ou um pequeno cone (cerca de 8 mm) localizado na posição mediana por trás do terceiro ventrículo, entre dois tálamo, acima do colículo superior atrás da estria medular. Assim, falamos dessa glândula como o “terceiro olho”.

Vou parar com os conceitos médicos correndo o risco de perder o leitor, com termos e explicações muito técnicos que nos distanciariam do assunto, basta lembrar que nos mamíferos, inclusive no homem, a epífise perdeu essa função fotorreceptor.

Eu vou ao máximo ” retirar ” termos muito técnicos, se você quiser se aprofundar mais no assunto e mais técnico, livre para você …

A produção de melatonina ocorre principalmente durante a noite, e isso também em espécies noturnas.

A síntese de melatonina é feita em quatro etapas. Na espécie humana, a glândula pineal cresce em volume até a idade de um a dois anos e depois se estabiliza, mas sua massa aumenta a partir da puberdade.

De facto, a calcificação desta glândula ocorre frequentemente em adultos, o que está associado a uma diminuição na produção de melatonina.

Parece que a epífise, por conseguinte, também desempenha um papel na regulação do desenvolvimento sexual causada pela melatonina inibe o aparecimento de características sexuais secundárias.

O declínio na produção de melatonina na puberdade corresponde a um levantamento dessa inibição.

Isso explicaria o fato de que um mau funcionamento da epífise pode manifestar puberdade precoce (desenvolvimento acelerado dos órgãos sexuais e do esqueleto).

Finalmente, a epífise também participa da regulação dos ritmos infradianos sazonais. É segrega melatonina (serotonina derivado secretada pelo tecido do nervo ele) e desempenha por isso um papel central na regulação do ritmo biológico.

Nas aves, a glândula pineal está localizado logo abaixo da superfície do crânio onde se capta a intensidade de luz externa e, assim, permite o ajuste do ritmo circadiano do animal.

Com uma abordagem mais geral, embriologia e anatomia comparada são até denunciam como os vertebrados terceiro olho abortados, que também é um verdadeiro olho para alguns lagartos e ao Sphenodon.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *