Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

quiromância

Quiromancia – A arte de prever o futuro nas linhas da mão   A quiromancia vem do chiro, da mão, e da mancie, adivinhação, é uma arte divinatória que se baseia na forma da mão, nos dedos e nas linhas da mão para revelar as tendências caracterológicas da pessoa.

Sua origem remonta ao início dos tempos, os antigos pensavam que o aspecto físico do homem é “a imagem e a reprodução material, o sinal visível de sua natureza íntima”.

Na França, é Adolfo Desbarolles (1804-1886) que restaurou sua nobreza à quiromancia com seu trabalho: “Os mistérios da mão revelados e explicados”. As linhas da mão são formadas muito antes do nascimento, no segundo mês de gravidez.

Ao longo da vida, esses caminhos são levados a evoluir, de acordo com as escolhas de cada um. No momento da morte, é até dito que as linhas se desvaneceriam para desaparecer … Seu destino está na palma da sua mão, furar os segredos da quiromancia.

Para estudar uma mão, começamos definindo o tipo de mão, antes de ler as diferentes linhas da mão e observar os diferentes dedos e as montanhas associadas a elas.

Em várias ocasiões, a Bíblia se referia às linhas da mão. As origens da quiromancia (do grego kheir, mão e manteia, adivinhação) seriam encontradas na índia, mesmo que Aristóteles, o filósofo grego, tivesse escrito o primeiro tratado sobre o assunto.

Mas é na Idade Média que a leitura das linhas da mão conhece sua idade de ouro, ainda que seja praticada em segredo, porque é proibida pela Igreja. Hoje, quiromancia, a arte de ler nas linhas da mão permanece famosa, mesmo que seja menos e menos praticada, contrariamente aos oráculos ou ao Tarô de Marselha.

De fato, as cartas de desenho são muito mais fáceis do que ler as linhas da mão. Além disso, a cartomancia e a quiromancia não são usadas pelas mesmas razões: se as cartas respondem a uma pergunta específica e podem ser entrevistadas com bastante frequência, nossas mãos nos dão uma idéia do nosso destino.

As linhas si modificam.

As linhas não evoluem regularmente, é inútil lê-las a cada 15 dias! No entanto, deve-se notar que a quiromancia tem sido de interesse para os cientistas desde o século XIX.

O trabalho de Francis Galton em dermatoglifia estabelece as bases para impressões digitais usadas pela polícia para identificar criminosos.

Quanto aos médicos do século XX, alguns comparam as doenças declaradas ao seu “anúncio” nas linhas da mão …

Originalmente, quiromancia refere-se ao estudo das linhas da mão. No entanto, uma mão também está estudando em sua totalidade.

É por isso que hoje também falamos de quirologia (estudo da mão) que está interessada em ambas as mãos.

Como ler as linhas da mão? Antes de começar e fazer o nosso teste Quiromancia, aqui estão algumas informações que lhe permitirão estudar suas mãos.

Antes de entrar em detalhes, observe primeiro a forma de suas mãos (suas 2 mãos têm a mesma forma, então apenas uma é suficiente para este exercício, prefira a mão esquerda).

Você saberá de que elemento sua mão depende. Por exemplo: Quadrada em forma, corresponde a artesanato ou agricultura.

É a mão da Terra e nós a associamos ao planeta Marte. Bem e oval, é a mão de escritores, psicólogos, às vezes médicos.

Está relacionado com o elemento Água e o planeta Vênus ou a Lua (se a pele for muito branca).

Charnue, é a mão dos comerciantes, os fisioterapeutas, mas também os professores que transmitem com paixão todo o seu conhecimento …

É representado pelo Fogo e corresponde ao planeta Júpiter. Longa e ossuda, a mão de Air é a de pesquisadores, engenheiros e muitas profissões intelectuais.

É caracterizado pelo planeta Saturno. Você conseguiu identificar sua mão? Estudar bem uma mão, é necessário levar em conta todos os tipos de características como a flexibilidade da palma e sua temperatura.

Algumas pessoas também olham para a cor das veias que aparecem pela transparência, o comprimento dos dedos em relação um ao outro …

Também estudamos cada dedo para aprender mais sobre sua personalidade, caráter ou maturidade. 1. Observe a palma da mão Depois de estudar todos os aspectos da sua mão, olhe para as palmas das mãos.

De agora em diante, comparar suas mãos é importante porque você pode ver diferenças.

A propósito, você sabia que todos os seus dedos estão associados a um planeta? Aqui está a correspondência: Polegar: Vênus, índice: Júpiter, dedo médio: Saturno, dedo anular: Apolo, auricular: Mercúrio Cada dedo tem uma pequena saliência localizada abaixo dela e é chamada de montagem.

O polegar domina assim o Monte de Vênus e assim por diante. Depois de observar essas montanhas (as montanhas principais, porque há outras), você pode mudar para as linhas.

Analise as principais linhas: Agora você pode ver as linhas da sua palma. Eles lhe dirão as grandes “linhas” de sua existência.

Você deve comparar as duas mãos porque o layout pode ser muito diferente. Algumas teorias querem que a mão esquerda mostre o seu potencial e a mão direita o que acontece, mas esta é apenas uma opinião entre outras.

Linha da vida: traça o caminho da pessoa desde o nascimento até a morte. Seu comprimento não corresponde à duração da vida, portanto, não se preocupe! Uma linha de vida muito marcada indica, por exemplo, uma natureza esportiva.

Head line: Preso ou não à linha da vida, fala-nos da nossa maneira de agir e pensar. Por exemplo, se a linha principal começa na linha de vida, a pessoa não tem independência.

Linha de corações: nos informa sobre nossos sentimentos e nossas relações em geral. Por exemplo, se for muito direto, indica certa objetividade ou até indiferença.

você pode si interessar por

http://sucessodaalma.com.br/?p=188&preview=true

as sete leis hermeticas

As sete leis herméticas.

Existem sete leis universais ou princípios pelos quais tudo no universo é governado.

O Universo existe em perfeita harmonia sob essas leis. místicos, ensinamentos esotéricos e segredos antigos que datam mais de 5.000 anos do antigo Egito à Grécia antiga e da tradição védica da Índia antiga, todos têm em comum é as sete leis espirituais do universo.

Uma vez que você entende, você  irá si alinhar com estas leis universais e  você vai experimentar a transformação em todas as áreas de sua vida além do que você nunca imaginou. 

Aqui estão 7 leis do Egito Antigo que mudarão sua vida:

A Lei do Mentalismo:

A primeira das sete leis universais nos diz que “O Universo é Mental”.

Que tudo o que vemos e experimentamos em nosso mundo físico tem sua origem no invisível, no domínio mental. Esta lei nos diz que existe uma Consciência Universal – Mente Universal – da qual todas as coisas se manifestam.

Todas as energias e matéria em todos os níveis são criadas e subordinadas à Mente Universal Onipresente. Sua realidade é uma manifestação do seu espírito. Esse é o verdadeiro poder da mente.

Se você entende que tudo é mental, você sabe que pode controlar seus pensamentos e emoções e então pode mudar seu mundo interior para mudar seu mundo exterior.

A Lei da Correspondência:

A segunda das sete leis universais nos diz ” tudo que esta em baixo é como en cima, e o que esta em cima é como embaixo”. Isso significa que há “harmonia, concordância e correspondência” entre os domínios físico, mental e espiritual. Não há separação já que tudo no universo, incluindo você, vem da Fonte.

O mesmo padrão é expresso em todos os planos da existência do elétron da menor para a maior estrela e vice-versa. Tudo é um.

O templo de Apolo em Delfos referiu-se a esta grande lei de correspondência na inscrição “Conhece-te e conhecerás todos os mistérios dos deuses e do universo”.

Se você assimilar isso, você pode entender e liberar um monte de suas emoções positivas e negativas.

Esta lei permite que você veja cada problema como um conjunto de “manifestações”. Quando você entende e influencia esses eventos, nada dá a impressão de ser impossível para você.

Princípio da correspondência: “O que está no topo é como o que está no fundo”.

A Lei da Vibração:

A terceira das sete leis universais nos diz que “Nada descansa; tudo se move, tudo vibra.
A terceira e última das imutáveis ​​leis universais nos diz que “todo o universo é uma vibração”. A ciência confirmou que tudo no universo, incluindo você, é pura energia vibrando em freqüências diferentes.

O axioma “como energia atrai energia”, sobre o qual a lei da atração é baseada, tem sua base nesta lei. Tudo o que experimentamos com nossos cinco sentidos físicos é transportado através de vibrações.
Isso também se aplica ao domínio mental. Seus pensamentos são vibrações. Todas as suas emoções são vibrações onde “amor incondicional” (no sentido de amor por outro)
é o “ódio” mais elevado e mais sutil das vibrações emocionais.
Você pode aprender a controlar suas vibrações mentais à vontade. Este é o verdadeiro poder do pensamento.   Ao entender esse princípio, você também sabe que uma mudança na vibração provoca uma mudança na manifestação.

Isso significa que você pode influenciar positivamente sua vida, alterando sua vibração.

A Lei da Polaridade:

A quarta das sete leis universais nos diz que “Tudo é Duplo; tudo tem pólos; tudo tem dois extremos;
semelhante e dissimilar tem o mesmo significado; os pólos opostos têm uma natureza idêntica, mas graus diferentes; os extremos se tocam;
todas as verdades são apenas meias verdades; todos os paradoxos podem ser reconciliados.
” É também a primeira das leis universais mutáveis ​​ou transcendentes. Isso significa que existem dois lados para tudo. Coisas que aparecem como opostos são na verdade dois extremos da mesma coisa.
Por exemplo, calor e frio podem parecer opostos à primeira vista, mas, na verdade, são simplesmente graus da mesma coisa variável.
O mesmo vale para amor e ódio, paz e guerra, positivo e negativo, bem e mal, sim e não, luz e trevas, energia e matéria.
Você pode transformar seus pensamentos, do ódio ao amor, do medo à coragem, elevando conscientemente suas vibrações.
Isto é o que é dito nos antigos ensinamentos herméticos chamado de arte da polarização.   > Levante-se acima da lei da Polaridade: Este princípio da dualidade pode parecer muito real em sua vida, mas só funciona nos reinos físico e mental, e não no reino espiritual, onde tudo é um .
Como é dito no Bhagavad-Gita, sempre enfatizando o “bem”, mesmo quando as coisas parecem ir “muito mal”, ao longo do tempo, você se eleva acima da lei do polaridade.
Se você entende este princípio, sabe que, se mudar a sua vibração, poderá passar de um pólo a outro.

A LEI DO RITMO
(Mutável): A quinta das sete leis universais nos diz que “Tudo flui para dentro e para fora; tudo tem sua duração; tudo evolui e degenera; o balanço do pêndulo se manifesta em tudo;
a medida de sua oscilação à direita é semelhante à medida de sua oscilação à esquerda; o ritmo é constante. ” É o segundo das leis universais mutáveis ​​ou transcendentais e isso significa que há movimentos pendulares em todos.
Este princípio pode ser visto no funcionamento das ondas do oceano, na ascensão e queda dos maiores impérios, nos ciclos de negócios, na oscilação de seus pensamentos de serem positivos ou negativos, e em seus sucessos pessoais.
e seus fracassos. De acordo com esta lei, quando algo acontece em um ponto final, então o movimento para trás começa quase imperceptivelmente até que todo o movimento para a frente seja totalmente invertido, então o movimento para frente recomeça e o processo é repetido.
Elevando-se acima da lei do ritmo: Para transcender o movimento do pêndulo, você deve estar ciente do início sutil do movimento para trás em um de seus esforços, seja para melhorar sua saúde, seja finanças, seus relacionamentos ou qualquer objetivo que você deseja colocar em movimento.
Quando você sentir que a lei começa a retroceder, não tenha medo e não desanime.
Em vez disso, sabendo que você é um com o Espírito Universal Onipotente para o qual nada é impossível, mantenha seus pensamentos centrados em seus resultados e lute para permanecer positivo, não importa como essa lei transitória o atraia.
Mesmo que seus esforços fracassem, pense na certeza de que, sob essa mesma lei, o movimento ascendente deve recomeçar.
Com o tempo, sua perseverança será recompensada por movimentos para trás que se tornam menos negativos em relação aos seus saltos anteriores e você sobe mais alto.

Se você entende esta lei, você sabe como usar este movimento pendular a seu favor;
quando as coisas vão bem, você obtém o máximo disso, e quando as coisas dão errado, você neutraliza esse movimento para sofrer o mínimo possível.
A Lei de Causa e Efeito
 A sexta das sete leis universais nos diz que “Toda Causa tem seu efeito; todo Efeito tem sua Causa; tudo acontece de acordo com a lei; O acaso é apenas um nome dado à lei desconhecida; existem muitos planos de causalidade, mas nada escapa à lei “
De acordo com essa lei, todos os efeitos que você vê em seu mundo externo ou físico têm uma causa muito específica que tem sua origem em seu mundo interior ou mental.
Essa é a essência do poder do pensamento. Cada um dos seus pensamentos, palavras ou ações define um efeito específico no movimento que se materializará com o tempo.
Para se tornar o mestre do seu destino, você deve dominar sua mente para tudo em sua realidade em uma criação mental.
Saiba que não há nada como acaso ou sorte. Estes são simplesmente os termos usados ​​pela humanidade na ignorância desta lei.

Suas intenções são criadas instantaneamente: A lei de causa e efeito aplica-se aos três planos da existência – o espiritual, o mental e o físico.
A diferença é que a causa espiritual e o efeito são instantâneos à medida que parecem inseparáveis, enquanto nos outros planos de nosso conceito de tempo e espaço cria-se um descompasso entre a causa e o efeito possível.
Saiba que quando você se concentra em seus objetivos escolhidos com a intenção de usar a visualização criativa, o que você quer criar no mundo físico é automaticamente manifestado no mundo espiritual, e com perseverança, prática e Continuando a focar seus pensamentos, ele também se materializará no mundo físico.
Como isso muda a sua vida: Se você entende esta lei, você sabe que a chance não existe e que você pode influenciar sua vibração, subir para um nível diferente, mudar a polaridade, tornar-se uma causa em vez de ser uma Na verdade.

A lei do gênero

A última das sete leis universais nos diz que “O gênero esta em tudo; tudo tem seus Princípios Masculinos e Femininos; o gênero se manifesta de todas as maneiras nada é 100% masculino ou feminino “
Essa lei universal  é evidente em toda a criação nas chamadas coisas opostas que podem ser encontradas não apenas em seres humanos, mas também em plantas, minerais, elétrons e pólos magnéticos, para citar apenas alguns. oposições.
Tudo e todos contém dois elementos masculinos e femininos. Entre as expressões externas das qualidades femininas estão o amor, a paciência, a intuição e a gentileza, e as qualidades masculinas são energia, autonomia, lógica e inteligência.
Saibam que em toda mulher estão todas as qualidades latentes de um homem e em todos os homens a de uma mulher. Quando você sabe disso, você saberá o que significa estar completo.
Se você entende esta lei, sabe reconhecer a ação do masculino e do feminino em você e nos outros, assim como em tudo ao seu redor. Você pode então criar livremente, liberando o “poder de gerar” deste princípio.
A lei da atração como parte da equação: Você notará que a lei da atração não é especificamente mencionada como uma das sete leis universais. Isso não diminui sua importância, mas destaca-se porque a Lei da Atração é a lei fundamental do Universo que cruza todas as sete leis universais discutidas aqui. Todos eles se mantêm juntos.
É através do conhecimento da lei da atração que podemos nos elevar acima das leis mutáveis ​​da Polaridade e do Ritmo e obter uma melhor compreensão de cada uma das sete leis universais.

Crédito 7 leis do antigo Egito que mudarão sua vida: a ciência do ser e caibalion: Este artigo é em grande parte derivado de duas fontes de sabedoria incomparável sobre as sete leis universais.
Primeiro de tudo, em 1923, o líder do Barão Eugene Fersen, A Ciência do Ser, que é um dos livros mais completos já escritos sobre o poder inato da humanidade, sobre metafísica e autocontrole. ; e, em segundo lugar, 1908, o trabalho seminal sobre princípios universais, nomeadamente O Caibalion, que é um estudo da filosofia hermética do antigo Egito e da Grécia, baseado nos ensinamentos místicos de Hermes Trismegistus e escrito por os chamados Três Iniciados. “
Os princípios da verdade são sete; quem os conhece e quem os entende tem a chave mágica que abrirá todas as portas do Templo antes mesmo de tocá-los. »- O Caibalion Um dos antigos mestres herméticos escreveu há muito tempo: “Aquele que entende a verdade da Natureza Mental do Universo já está bem avançado no Caminho da Maestria.

Layne Aiello 

Desejo a vocês tudo de mais maravilhoso.

pineal ll : https://sucessodaalma.com.br/?p=173&preview=true

fonte site: esprit science et metaphisyque-espirito ciência e metafisica

 

programação neuro linguistica:PNL

A programação neurolinguistica

A PNL tem como objetivo decodificar nosso software interno e reprogramá-lo de maneira positiva. Ajuda a desenvolver comportamentos bem-sucedidos aprendendo a mobilizar os próprios recursos.

Particularmente eficaz para resolver problemas pontuais. Um de seus pontos fortes é que ele possibilita ser autônomo graças ao aprendizado de muitas ferramentas acessíveis e reproduzíveis.

Assim como sabemos criar problemas, sabemos como criar soluções. Então você pode usar sua atenção, sua inteligência, sua criatividade, sua força emocional para o maior benefício de sua evolução.

Trata-se de aprender como fazer o que você quer, replicando os comportamentos daqueles que tiveram sucesso. A PNL ajuda a criar motivação e autoconfiança para alcançar qualquer objetivo.


QUAIS SÃO OS BENEFICIOS

aumento da autoconfiança – mudanças profundas e duradouras – gerenciar a concentração – melhorar a eficiência – ajudar a definir metas – remover maus hábitos – administrar emoções – remover barreiras limitadoras – melhorar a comunicação – mudar crenças – aprender para se comunicar melhor – para resolver conflitos – para aliviar as tensões.

A arte da PNL é fazer distinções Portanto, distinções claras devem ser feitas no vocabulário da PNL: ferramentas de PNL, mapas de PNL, modelos de PNL e técnicas de PNL e pressupostos de PNL.

A PNL não existe porque não tem forma, não produz ruídos, nem cheiro, nem gosto, nem sensação, e é difícil segurá-la na palma da sua mão. Ou, como Richard Bandler diz, você não pode fazer pequenas pilhas com PNL.

O que existe e pode ser apreendido pelos cinco sentidos é o processo de comunicação, aprendizagem ou mudança que os indivíduos precisam para alcançar objetivos de curto ou longo prazo.

Um processo é um conjunto de ações, operações ou eventos com um propósito específico. Um processo de PNL descreve como os indivíduos organizam sua subjectividade para alcançar um resultado.

Um movimento que solicita nossos pensamentos, nossos sentimentos e nossos comportamentos.

E quanto a qualquer movimento, esse movimento é tanto mais efetivo que depende de habilidades, ele se prepara com modelos para simulações, é guiado por boas cartas, que é facilitado por equipamento apropriado em termos de ferramentas e técnicas, e é encorajado por uma série de crenças e suposições

. Para entender melhor o conteúdo de um treinamento em PNL, o primeiro passo é definir os termos que acabamos de usar.

As pressuposições: são as crenças ou regras inconscientes que predizem que o acompanhamento das instruções de um plano (o mapa) concerne a implementação de certas habilidades / aptidões e comportamentos e o uso dos instrumentos (ferramentas) de uma certa O caminho (técnico) irá ou não alcançar o resultado desejado.

Habilidades e Habilidades: A habilidade é a disposição inconsciente ou “natural” de um indivíduo e serve para facilitar o desempenho de diferentes tarefas. Do ponto de vista da PNL, isso significa que a pessoa já “incorporou” as crenças ou suposições necessárias para realizar a tarefa.

A capacidade é a manifestação concreta das habilidades desenvolvidas. Do ponto de vista da PNL, estamos no nível de mapas mentais (plano de coordenação) e comportamentos (Ação).

Habilidades e habilidades preexistem, em diferentes graus e em diferentes níveis de consciência, à aprendizagem da PNL. É isso que os formandos comentam dizendo: “Eu fiz isso sem perceber que sabia fazer ou sem saber que era assim chamado; Eu estava fazendo PNL sem saber.

A PNL fornece referências claras para aumentar a conscientização sobre os processos de comunicação, aprendizado e mudança. Esse ganho de consciência facilita a modelagem de si e dos outros, aprendendo.

Mas a PNL não inventa os processos que descreve, mesmo que lhe dê um rótulo verbal (calibração, relatório … etc.) próprio.

Exemplos: muitas pessoas sabem como estabelecer o relacionamento (relato), observar minuciosamente (calibração), questionar a falta de rigor do pensamento (meta modelo), bem antes de fazer o treinamento em PNL. Mapas: Um mapa é uma representação bidimensional das características de uma terra ou território.

O mundo de um individuo

O mapa do mundo de um indivíduo é o conjunto de suas representações internas e esse mapa resulta de um processo individual de modelagem e interpretação da realidade percebida.

O mapa mental de uma pessoa para uma determinada atividade reúne as informações necessárias para a implementação de uma habilidade.

 

Um mapa de PNL é uma representação gráfica ou esquemática bidimensional de uma situação para facilitar a orientação, compreensão e análise (como um mapa ou roteiro) Exemplos: o mapa de experiência subjetiva (Índice de Computação), o mapa de nível lógico e qualquer desenho ou diagrama que ilustre um conceito de PNL

Modelos: Um modelo é o que tem certas qualidades “ideais” e pode servir como base para a imitação, a chamada “modelagem” na PNL.

O modelo também é uma representação simplificada e tridimensional de um processo que facilita não entender, mas sim experimentar ou simular ações.

(modelos de um carro ou barco simulam engarrafamentos ou navegação durante uma tempestade) Exemplos:

Modelo TOTE, SCORE, SOAR, modelo de peças, Meta-modelo, Modelo Milton. Ferramentas: são objetos ou instrumentos finalizados, externos ao indivíduo e usados ​​pelo indivíduo para aumentar a eficácia de sua ação.

As ferramentas da PNL estão acima de todos os modos de pensamento que servem para desenvolver modos de intervenção (por exemplo, técnicas).

Como aqueles na minha caixa de ferramentas, martelos e alicates de NLP podem ter múltiplos usos, como conserto, desmontagem ou construção. Exemplos: Análise contrastante, ressignificação, âncoras, metáforas, níveis lógicos

As técnicas: é o conjunto dos processos implementados em um ofício, uma arte, uma ciência … É, portanto, a maneira de usar as ferramentas em um determinado contexto, a fim de obter um resultado tangível.

Por exemplo, como usar um cinzel de madeira (a ferramenta) para esculpir é uma técnica; As técnicas de PNL são procedimentos ou sequências de ação que identificam, acessam e aplicam os recursos necessários para alcançar um resultado.

Uma técnica de PNL permite que você passe de conhecimento / representação para experiência / realização.

A mesma técnica não será usada da mesma maneira, dependendo do contexto. Uma técnica usa habilidades, mapas, modelos e ferramentas. Uma técnica pode ser representada na forma de cartas.

Exemplos: Visual Swish, cultura de seis etapas, mudança de história pessoal, negociação partidária. Notas: Alguns elementos são, dependendo do contexto, mapas, ferramentas ou técnicas, por exemplo:

– Ancoragem de recursos (aptidão) ou desativação de ancoragem negativa (técnica) – A representação de níveis lógicos (mapa) ou alinhamento de níveis lógicos (técnicos)

Uma vez que as distinções feitas dentro do “equipamento de PNL” ainda temos que ver como elas se encaixam em um praticante de PNL ou praticante mestre de PNL.


FONTE: instituto REPERE

 

 

7 princípios do Feng Shui para atrair dinheiro

Você já ouviu falar sobre isso, mas nem sempre entende como o Feng Shui pode influenciar sua casa através da decoração e do design de sua casa.

A primeira coisa a saber é que é uma arte antiga que parte da cosmologia chinesa.

Da mesma forma, ciência que trata da origem e evolução do universo, buscando adequar as condições ambientais para promover o bem-estar e o equilíbrio do indivíduo com o seu meio ambiente

. Considerando a existência de um chi ou energia, que pode ser afetada pelas condições de espaço, orientação ou mudanças torna interessante para a decoração da casa.

As aplicações do feng shui são tão variadas quanto sua legião de seguidores e detratores.

Neste texto, oferecemos 7 dicas do Feng Shui para atrair dinheiro para casa. Se você está pronto para chamar prosperidade e abundância, pegue papel e lápis!

1. Uma entrada atraente

Esta não é a primeira vez que falamos sobre a importância de ter uma entrada atraente. Uma vez que este é o seu cartão de visita em casa, você deve ter muito cuidado ao decorar.

De acordo com os princípios do Feng Shui, a porta da frente que você escolher deve ser atraente e acessível, porque, se você está procurando oportunidades para bater em sua porta, não haverá nenhum se a entrada está escondida ou não é legal.

Cuide de todos os detalhes para que a visão que você oferece seja sempre confortável. Não nos esquecemos de uma boa iluminação, um anel que funcione corretamente, a presença de plantas ou uma porta que não chore.

Também é importante ter uma área de entrada se você não tiver um espaço para a recepção como tal. A entrada é o começo da sua casa Feng Shui. 2. A presença de água

Água simboliza riqueza e dinheiro na disciplina do Feng Shui, então se você quer atrair os dois, sua presença é mais do que recomendável. Você pode fazer isso introduzindo fontes ou decorações nas quais flui.

Você também deve prestar atenção aos itens que podem conter água estagnada ou, na falta dela, torneiras e canos com vazamentos, porque se você perder água, é provável que haja uma fuga de capitais.

No entanto, se você decidir introduzir em sua casa peças de arte com temas relacionados a este item, tente não colocá-las acima da altura do nariz e, em qualquer caso, nunca a parede na qual repousa a cabeceira da cama.

3. Adeus a bagunça

Como já mencionado com a decoração do acesso à sua casa, que deve ser inspirador e convidativo para atravessar o limiar da porta, o interior não pode ser negligenciado.

Uma casa em que a ordem reina atrai prosperidade. Livrar-se da desordem libera energia e, como resultado, promove o fluxo de energia positiva e atrai prosperidade.

Para conseguir o que você quer e que bate à sua porta e decide ficar, é melhor que você ofereça um ambiente apropriado. 4. Uma cozinha impecável

No Feng Shui, a culinária se refere diretamente à capacidade de todos de atrair dinheiro. assim e assim mantê-lo limpo e organizado é mais do que uma recomendação.

É quase imperativo para aqueles que usam o Feng Shui alcançar a prosperidade aplicando as técnicas dessa filosofia milenar. Além de ter todos os elementos da cozinha em perfeitas condições, certifique-se de que seu produto fresco é abundante em sua geladeira e, claro, não guarde nenhum alimento obsoleto.

Para combinar a cozinha bem equipada e os princípios do Feng Shui por dinheiro, não hesite em consultar um cozinheiro.

5. Livre-se de tudo o que você não precisa e tome espaço

Considerando que uma das chaves do Feng Shui é a circulação de energias e, em termos da atração do dinheiro, o mais positivo em particular, a pior coisa que você pode fazer é acumular resíduos que você não precisa mais.

Se você não sabe por onde começar, um bom ponto de partida é organizar o seu negócio (itens de decoração, roupas, papel de carta … tudo o que passa pela sua cabeça).

Uma vez que você os classificou, faça uma limpeza profunda e venda, dê ou descarte o que você não usa, o que está quebrado ou o que não lhe serve mais.

Além de liberar espaço e ter a oportunidade de ganhar renda adicional, você facilitará a atração de dinheiro para sua casa.

6. A importância da cor A ligação entre cores e diferentes aspectos do indivíduo é uma constante não apenas na decoração interior, mas em uma infinidade de disciplinas de todos os tipos.

O Feng Shui indica claramente quais são os mais adequados para atrair dinheiro para a casa. Se seu objetivo é ter bastante em sua casa, não esqueça de incorporar elementos em vermelho, roxo ou verde.

Seja nas paredes, nos tecidos ou nos tapetes, por exemplo, a presença deles atrai dinheiro. Claro, lembre-se que a gama de cores escolhida deve corresponder ao seu gosto pessoal, uma vez que a energia não vem apenas da cor escolhida.

É construído daqueles que vivem na casa. Portanto, se você não gostar deles, será difícil divulgar a energia positiva buscada pelo Feng Shui. 7. Outros princípios que ajudarão você a atrair dinheiro

As últimas dicas de Feng Shui que oferecemos para atrair dinheiro são uma coleção de idéias simples.

o Decorar é fundamental para criar espaços que sejam alegres e cheios de vitalidade e otimismo, se você tiver quartos frios ou chatos em sua casa, traga um toque de frescor e transforme a energia dominante.

Outra maneira de atrair dinheiro é lembrar o que você deseja alcançar. Você pode traduzir essa ideia na forma de fotografias que você pode contemplar diariamente e lembrar de seus objetivos.

Por outro lado, as plantas também são uma reivindicação perfeita de abundância de acordo com o Feng Shui, principalmente as folhas redondas e vermelhas.

Om gam ganapataye namah

Layne Aiello.

 

 


 

O universo conspira a seu favor

O universo conspira a seu favor

Acredite em mim quando digo que o universo sabe exatamente o que está fazendo e que ainda tem um plano para você. Mesmo que você esteja confuso e não saiba que direção tomar, sempre abrirá uma nova porta. Uma porta inesperada.

E essa porta pode levar você a uma felicidade  inesperada, o tipo de felicidade que você nunca imaginou. Ele abrirá uma porta que acabará com os dias difíceis. O universo não aceita coisas sem lhe dar ao melhor.

Ele sabe quando algo atingiu seu objetivo, mesmo que você não consiga enxergá-lo. O universo sabe quando as coisas devem terminar mesmo se você não estiver pronto. Ele está preparando o seu futuro porque ele sabe que você precisa fazer algumas mudanças.

Destino

Por outro lado, ele sabe que está levando você a um destino melhor ou guiando você para uma vida mais satisfatória e feliz.

Saiba que o universo sempre tem um plano para você e que ouve todas as suas orações. Ele escuta você e lhe dá exatamente o que você quer, mas do jeito dele.

Talvez o caminho dele seja diferente do seu, mas o dele é o caminho certo. Quando você pede felicidade e encontra-se longe daqueles que ama, isso faz com que você entenda que eles drenam sua energia e que você não deve se cercar dessas pessoas.

Quando você pede paz e perde o emprego, ele diz que um futuro melhor te espera em outro lugar. E quando você pede amor e isso lhe dá tristeza, é porque você tem que fazer uma escolha melhor.

Ele diz que você ama pessoas más fique atento a sua energia e procure saber o porque você atrai esse tipo de pessoa em sua vida.

Enfim o universo sempre responde suas perguntas, você apenas tem que aprender a interpretar suas respostas.

Você também pode si interessar por:

http://sucessodaalma.com.br/?p=212&preview=true PNL

https://sucessodaalma.com.br/?p=456&preview=true coincidências e acaso não existem.

Segredos do universo a influência de freqüências e vibrações nas estruturas da matéria

Segredos do universo: como frequências e vibrações criam as estruturas da matéria e da vida Nós vivemos em um mundo cercado por matéria. O princípio da matéria implica a plena compreensão dos fluxos de energia, luz, frequências sonoras e vibrações.

Precisamos entender melhor o funcionamento exato do material e o impacto que ele tem em nossos valores fundamentais. Anteriormente, nós cientificamente determinamos o mundo material como uma descoberta acidental.

Depois de mais investigações, fatos recentes refutaram a ciência. Na realidade, o mundo material não foi um erro, mas uma parte muito inclusiva da criação.

Quando pensamos em cosmo-física, não é uma coincidência que possamos determinar o Universo e suas contrapartes com certeza matemática. Isso só prova que já existia.

E a maneira como foi descoberta remove a ideia de que foi criada por engano. Pode-se até chegar a dizer que, por causa da magnanimidade da presença universal, ela renasce através da arte da ciência.

vibrações e frequências

Segredos do Universo: Vibrações vs. Frequências As pessoas costumam confundir vibrações e freqüências como sinônimos. Mas, na realidade, eles são diferentes.

Existe uma freqüência na forma de ciclos independentes de ondas escalares. Essas ondas existem apenas em amplitude e não em direção.

A frequência vibratória é assim calculada medindo a contração e a expansão de suas unidades de energia em relação ao número de ondas escalares que passam por um ponto de controle. Essas unidades de energia são chamadas partiki e são os elementos fundamentais da matéria.

Em sua forma geral, são as menores partículas conhecidas no mundo. Partki são compostos de unidades de energia consciente que atuam como o modelo no qual a consciência entra em manifestação.

  Vibração é a velocidade de rotação de um elétron que se move ao redor do átomo. Em outras palavras, uma vibração é uma reação a qualquer força disruptiva que cause um desequilíbrio em quase todos os sistemas físicos. Na ciência, é comumente chamado de “oscilação” ou “movimento recíproco”. Dá um movimento repetitivo e tem o efeito de flutuar regularmente entre um valor médio.

espiritualidade

Professores espirituais descrevem uma vibração como uma energia mecânica.

A contração dessa energia então cria a vibração e o processo pelo qual a energia se afasta do ponto neutro é chamado de oscilação. Juntas, a vibração e a oscilação permitem que os cientistas convencionais determinem uma taxa de frequência vibratória.

Esta determinação constitui as ondas escalares cíclicas mencionadas acima. Ondas escalares têm uma natureza bruxuleante, semelhante a uma lanterna que liga e desliga à vontade.

A natureza oscilante dessas ondas, portanto, permite nossa manifestação consciente. Por outro lado, constrói nosso DNA consciente, qualificando nosso senso de realismo ou percepção.Os elementos constitutivos da realidade.

Codigos binarios

Para simplificar o conceito de realidade, comparamos isso diretamente com as funções mecânicas de um computador.

No coração, os computadores operam com códigos binários exclusivos que permitem a comunicação com os usuários. Os códigos binários parecem complexos à primeira vista. Mas quando sabemos como combiná-los efetivamente, os computadores se transformam em mágicos da criação.

O software de um computador tem muitas facetas. Muitas vezes, é intimidador para os usuários quando eles entendem que o poder criativo de um computador consiste em códigos básicos que consistem em 1 e 0.

Além disso, esses números são capazes de criar cores, formas e objetos diferentes. processado pelo processador central da máquina.

Códigos binários são infinitos e abrangem muitos aspectos da energia criativa de um computador, assim como o Universo, que é um revival infinito de manifestações criativas.

  Segredos do universo

A criação funciona da mesma maneira que os códigos binários A matéria que compõe o nosso mundo é a energia (luz) que é transformada para criar códigos de energia. Por outro lado, quando a energia está piscando, esse estado é conhecido como faseamento de partículas.

nosso cérebro Nosso cérebro converte esses códigos de energia e o resultado é o nosso mundo físico, que podemos ver e tocar. O que vemos vem em uma forma sólida.

Mas a realidade é que o que percebemos é o que seria na verdade uma sequência de energia criptografada para criar matéria. As partículas são responsáveis ​​por criar nossa realidade externa.

É através da dinâmica de sua interação que campos eletromagnéticos de freqüência sonora e espectro de luz são criados, e freqüências e vibrações ocorrem.

Freqüências e vibrações são importantes para a existência da vida. Na verdade, eles fornecem as características do material ao moldá-lo e criar sua estrutura.

Você também pode ler sobre:

http://sucessodaalma.com.br/?p=212&preview=true PNL

 

 

Magia, ocultismo e radiestesia.

Magia, ocultismo e radiestesia.

Radiestesia significa sensibilidade às radiações, vibrações, ondas, etc..

A radiestesia faz uso de alguns aparelhos para identificar,medir a existência e atuação dessas radiações.

O ser humano é formado de energia e todos objetos e seres ao nosso redor seguem esse mesmo parâmetro.

Tanto a radiestesia como a radiônica trabalham com a transmissão dessas energias praticamente imperceptíveis.

Fazendo o uso do pêndulo, dual rod (duas rotas), aurímetro (aura meter, medidor de aura).

Pêndulo, aurimetro dual rod

Esses aparelhos são meros instrumentos de tradução daquilo que a mente,o organismo, glândula pineal e o campo energético da pessoa que esta em tratamento estão captando e após detectada a falta de equilíbrio através da radiestesia.

Cabe a radiônica cumprir seu papel sendo realizada através da mente do operador/emissor, através de símbolos que contém formas, cores, e principalmente objetivo.

A radiestesia pode ser aplicada em terapias holísticas, florais e podendo também ser empregada em comunhão com os princípios da geometria sagrada, hermetismo e kabbalah.

A radiestesia pode ser aplicada para:

Identificar ataques astrais, o que causou a vulnerabilidade e cuidar para que novos ataques não encontrem passagem pelos corpos sutis.

Melhorar sabor das frutas

mapear terrenos.

 Determinar pontos cardeais

Limpeza dos corpos físico e energético, fazendo com que o paciente fique livre de energias que não pertençam a ela

e muitas outras coisas.

Astrologia e radiestesia.

eu costumo energizar mapas astrais trazendo equilibrio para cada area da vida da pessoa.

~Para o radiestesista é muito importante saber como seu campo áurico, ou sete corpos, reclama quando algo está errado.

Essas informações geralmente são percebidas num estado mais primitivo, como mal estares, incômodos ou até mesmo como dores em certas regiões do corpo, que podem variar de pessoa para pessoa.

Num estado mais desenvolvido, o Radiestesista poderá identificar como, onde e o porque da energia que ele captou ou até mesmo compreender.

Vendo no campo áurico da pessoa, todos os aspectos que traduzem a influência de dada energia.

depois que a pessoa aprende todas as bases da radiestesia ela começa a desenvolver seus proprios métodos , podendo exercer com total segurança.

 

12 passos

Seria uma coincidencia os 12 passos parecer com o auto conhecimento que a astrologia nos propõe? pode até ser, mas quando vemos que tem JUNG no meio disso da quase pra ter certeza que sim.

 primeira pessoa o a “pregar”, ou recomendar, uma recuperação individual, com base no auto conhecimento e espiritualidade (mudança interior), foi Carl Jung. No início dos anos 30 do século passado, um americano chamado Rowland, banqueiro e ex-senador, viajou para Zurique, na Suíça, para tratar do seu problema de alcoolismo com o famoso psiquiatra Carl Jung. Rowland recaiu algumas vezes e, após um ano de terapia, não apresentou nenhum progresso. Jung comunicou ao paciente que ele estava gastando dinheiro à toa e que não poderia ajudá-lo. Rowland perguntou se havia alguma esperança, se não havia nada que ele pudesse sugerir.

A resposta foi que a única coisa que poderia fazer seria procurar uma conversão, uma profunda mudança interior. Disse que ouvira relatos de pessoas que, após uma conversão religiosa, tinham parado de beber e que isso fazia sentido para ele. Prontamente Mr. Rowland juntou-se ao Oxford Group, um movimento evangélico de grande sucesso na Europa, movimento este que lhe deve ter sido familiar. Carl Gustav Jung foi um dos maiores estudiosos da vida interior e tomou a si mesmo como matéria prima de suas descobertas, em 1920, Jung apresentou os conceitos de introversão e extroversão na obra “tipos psicologicos”;e foi a partir dai que ele construiu  as bases da psicologia analitica, desenvolvendo a teoria dos arquétipos e incorporando conhecimentos das religiões orientais, da alquimia e da mitologia……….

CARTA DE BILL W. A CARL JUNG

Carta de Bill W. a Carl Jung
Aqui está um capitulo de vital importância na história dos inícios do A. A., primeiramente publicado na GRAPEVINE, em janeiro de 1963, sendo reeditado em janeiro de 1968 e em novembro de 1974.
CARTA DE BILL, W. Janeiro 23, 1961.
Meu Caro Dr. Jung,

Esta carta há muito lhe deveria ter sido enviada.

Devo primeiramente apresentar-me ao Senhor como Bill W. um dos co-fundadores das sociedades dos Alcoólicos Anônimos.

Embora seja provável que o Sr. Já tenha ouvido falar de nós, com certeza ignora que uma conversa que manteve com um de seus pacientes, Mr. Rowland, nos idos de 1930, tornou-se uma das regras fundamentais da nossa Sociedade.

Embora Mr. Rowland tenha nos deixados há muito tempo, o registro de sua inesquecível experiência, enquanto sob os seus cuidados, passou definitivamente para a nossa história e é a que passo a lhe relatar:

Tendo Mr. Rowland esgotado todos os recursos para livrar-se do alcoolismo, tornou-se em 1931 seu paciente, permanecendo em tratamento, se não me engano durante mais ou menos um ano; após este tempo deixou-o cheio de confiança e com a mais irrestrita admiração pelo Senhor. Contudo para a sua enorme consternação, retornou ao velho hábito.

Convencido de que o senhor era a sua “tábua de salvação”, voltou ao tratamento. O relato do diálogo entre ambos veio a torna-se o primeiro elo de uma corrente de acontecimentos, que terminaram por induzir a fundação de nossa Sociedade.

A minha lembrança deste relato do encontro entre ambos é que se segue: primeiramente disse-lhe o Senhor francamente que não via esperanças para ele em novos tratamentos, fossem eles médicos ou psiquiátricos.

Esta sua posição sincera e humilde foi, sem dúvida, a primeira pedra em que fundamentamos a nossa Sociedade.

Tal afirmação, vinda de quem ele tanto confiava e admirava produziu sobre ele o mais violento impacto.

Quanto ele lhe perguntou se então não haveria para ele alguma esperança, o Senhor lhe respondeu que poderia haver sim e que esta seria a de tornar-se o sujeito de uma genuína experiência espiritual ou religiosa – em resumo, de uma autêntica conversão. Tal experiência poderia motivá-lo mais que outra qualquer, disse-lhe o Senhor.

Mas preveniu-o de que conquanto tais experiências tivessem acontecido a alguns alcoólicos, elas eram comparativamente raras. E recomendou-lhe que se colocasse em uma atmosfera religiosa e que esperasse. Esta foi a substância do seu conselho.

Prontamente Mr. Rowland juntou-se ao Oxford Group, um movimento evangélico de grande sucesso na Europa, movimento este que lhe deve ter sido familiar.

Certamente o Senhor se lembrara da grande ênfase que davam aos princípios de autovigilância, da confissão, da reparação e da doação pessoal ao serviço dos outros.

Eles também praticavam a meditação e a prece intensivamente. E foi nesta prática que Mr. Rowland encontrou a experiência de conversão, que o libertou, finalmente, da compulsão de beber.

Voltando à Nova York tornou-se membro ativo do Oxford Group, entidade então conduzida pelo Dr. Samuel Shoemaker. Dr. Shoemaker havia sido um dos fundadores daquele movimento e a sua poderosa personalidade era carregada de imensa sinceridade e convicção.

Neste tempo (1932-34) o O. G. já havia recuperado um número de alcoólicos e Rowland, sentindo que poderia identificar-se com aqueles sofredores lançou-se, ele mesmo, no auxílio de outros.

Um desses eram um velho companheiro de colégio meu, chamado Edwin T. (Ebby). Ele havia sido tratado por outra instituição, mas Mr. H. e um outro ex-alcoólico do O. G. contataram-se com ele e convenceram a retornar à sobriedade.

Enquanto isto, eu percorria os caminhos do alcoolismo, tentando cura-me por mim mesmo.

Felizmente, acabei sendo cliente do Dr. William D. Silkworth, que era maravilhosamente capaz de entender os problemas alcoólicos. E assim como o Sr. resgatou Rowland, assim também ele me resgatou do álcool.

Sua teoria era a de que o alcoolismo tinha dois componentes: por um lado uma obsessão que compelia o sofredor a beber, contra seu desejo e, por outro lado, uma espécie de dificuldade metabólica que ele chamava de alergia.

A compulsão ao álcool garantia que o hábito de beber prosseguiria e a alergia fazia com que o sofredor entrasse em decadência, enlouquecesse ou morresse. Embora eu fosse um dos que havia julgado ser possível ajudar, acabou sendo obrigado a me confessar que já não via mais esperança para o meu caso.

Eu deveria considerar o meu tratamento encerrado. Para mim isto foi uma bofetada. Assim como Rowland foi preparado pelo Senhor para a sua experiência de conversão, meu maravilhoso amigo também me preparou para semelhante experiência ao dar-me tal terrível veredicto.

Ouvindo falar sobre a minha recaída, meu amigo Edwin T. veio ver-me em minha casa, onde eu estava bebendo. Era novembro de 1934 e já fazia muito tempo que eu registrara meu amigo Edwin como um caso incurável.

No entanto, ali estava ele, no mais evidente estado de sobriedade. Este estado de sobriedade certamente estava relacionado ao curto período em que ele esteve ligado ao Oxford Group e era naquele momento tão evidente, tão distinto de sua usual depressão que me foi tremendamente convincente. Por ser ele um irmão-sofredor comunicou-se comigo em tal profundidade que eu imediatamente senti que deveria buscar uma experiência igual a sua ou então morrer.

Voltei então aos cuidados do Dr. Silkworth; onde pude tornar-me novamente sóbrio, ganhando assim nova visão sobre a experiência da libertação do meu amigo e novo enfoque no caso de Howland H.

Livre mais uma vez do uso do álcool passei a me sentir terrivelmente deprimido, o que me pareceu ser devido a minha inabilidade de adquirir qualquer tipo de fé. Edwin T. visitou-me novamente nesse período, repetindo as mesmas fórmulas do tratamento do O. G. Quando ele me deixou, recaí na mais profunda depressão.

Desesperado, então gritei: – “Se existir um deus, que ele se mostre para mim”. Imediatamente, uma iluminação de enorme impacto e dimensão envolveu-me, uma coisa extraordinária que tentei descrever no meu livro Alcoholics Anonymous, bem como em “A.A. Come of Age”, textos básicos que lhe estou enviando agora.

Meu desligamento da obsessão pelo álcool foi imediato. Senti que me havia tornado um homem livre.

Logo em seguida a esta minha experiência recebi no hospital, das mãos de Edwin o livro de William James, “Varieties of Religious Experience”, livro este que veio me conscientizar que a maior parte das experiências religiosas, as mais variadas têm um denominador comum que é o colapso do ego, a sua queda no maior desespero. O inpíduo tem que se encontrar em uma situação extrema, frente a um dilema insolúvel.

No meu caso esta situação, este dilema insolúvel nasceu da minha compulsão à bebida e um profundo sentimento de desespero mais ainda tomou conta de mim quando o meu amigo alcoólico comunicou–me o seu veredicto de incurável, dado a Rowland H.

Durante a minha experiência religiosa tive a inspiração de uma sociedade de alcoólicos em que cada um se identificasse com o outro e lhe transmitisse a sua experiência, em uma espécie de cadeia.

Se cada sofredor tinha que dar a notícia do veredicto de incurável que a ciência médica conferia ao ingresso no tratamento, deveria também lhe colocar a possibilidade de uma abertura a uma experiência de transformação espiritual.

Este conceito provou ter sido a base de posteriores conquistas dos alcoólicos anônimos. Isto fez com que as experiências da conversão, quase tão múltiplas quanto as citadas por W. James se tornassem disponíveis em larga escala.

Nossos associados somavam no último quarto de século o número de 300.000. Na América e através de todo o mundo eles chegam a formar 8.000 grupos de A. A.

Assim sendo, nós do A. A. fomos extremamente beneficiados pelo Senhor, pelo Dr. Shoemaker do Oxford Group, por William James e pelo nosso amigo, o médico Dr. Silkworth.

Como vê o Senhor claramente agora, esta espantosa cadeia de acontecimentos realmente começou há muitos anos, na sala do seu consultório e foi desencadeada pela sua humildade e profunda percepção.

Muitos elementos do A. A. são estudiosos de sua obra. O Senhor endereçou-se especialmente em sua direção devido a sua convicção de que o homem é mais que o intelecto, as emoções e dois dólares de medicamentos.

Os panfletos e outros materiais que lhe envio mostrar-lhe-ão o quanto a nossa sociedade vem crescendo, desenvolvendo o seu espírito de unidade e como ela vem estruturando as suas bases.

O Senhor gostará provavelmente de saber que além da experiência espiritual, muitos A. A. vêm ingressando em outras experiências psíquicas, com considerável força cumulativa.

Outros membros, depois de recuperados nos A. A. têm sido muito ajudados pelos seus assistentes e alguns são estudiosos do I Ching e do admirável prefácio que o senhor fez para este livro.

Esteja certo de que como ninguém mais o senhor ocupa destacada posição no afeto e na história de nossa sociedade.

Muito grato ao Senhor,

William G. W.
________________________________________
RESPOSTA DE JUNG. Janeiro 30, 1961.
Caro Sr. W.,

A sua carta foi-me realmente bem-vinda.

Não tive mais notícias de Rowland H. e muitas vezes desejei conhecer o seu destino.

O diálogo que mantivemos, ele e eu, e que ele muito fielmente lhe transmitiu teve um aspecto que ele mesmo desconheceu.

A razão pela qual não pude dizer-lhe tudo foi que naquela época eu tinha que ser excessivamente cuidadoso com tudo o que dizia. Eu havia descoberto que estava sendo de todas as maneiras mal interpretado.

Portanto, tive que ser muito cuidadoso ao conversar com Rowland H. Mas o que eu realmente concluí sobre o seu caso foi o resultado das minhas inúmeras experiências com casos semelhantes ao dele.

A sua fixação pelo álcool era o equivalente, em nível mais baixo, da sede espiritual do nosso ser pela totalidade, expressa em linguagem medieval, pela união com Deus.

Como poderia alguém expor tal pensamento sem ser mal interpretado em nossos dias?

O único caminho correto e legítimo para tal experiência é que ela aconteça para você na realidade e ela só pode acontecer se você procurar um caminho que o leve a uma compreensão mais alta.

E você poderá ser conduzido a esta meta pela ação da graça, pela convivência pessoal honesta com os amigos ou através de uma educação mais alta da mente, para além dos limites do mero racionalismo.

Vi pela sua carta que Rowland H. escolheu a segunda opção que, nas suas circunstâncias era, sem dúvida, a melhor.

Estou firmemente convencido de que o princípio do mal prevalecente no mundo conduz as necessidades espirituais, quando negadas à perdição, se ele não for contrabalançado por uma experiência religiosa ou pelas barreiras protetoras da comunidade humana.

Um homem comum desligado dos planos superiores, isolado de sua comunidade, não pode resistir aos poderes do mal, muito propriamente chamados de demônio.

Mas o uso de tais palavras nos leva a tais enganos que temos que nos manter afastados delas, tanto quanto possível.

Eis as razões porque não pude dar a Rowland H. plena e suficiente explicação. Estou arriscando-me a dá-las a você por ter concluído pela sua carta decente e honesta, que você já adquiriu uma visão superior do problema do alcoolismo, bem acima dos lugares comuns que, via de regra, se ouvem sobre ele.

Veja você, “álcohol” em latim significa “espírito”, e você, no entanto, usa a mesma palavra tanto para designar a mais alta experiência religiosa como para designar o mais depravador dos venenos.

A receita então é “spiritus” contra “spiritum”.

Agradecemos você novamente por sua amável carta, eu me reafirmo.

Seu sinceramente,

C. G. Jung.
Carl Jung e sua perspectiva para o desenvolvimento dos Alcoólicos Anônimos

Escrito por Maria Stella Ferreira Cordovil Casotti *
10-Out-2009
O AA desde seu surgimento, em 1935, tem sido um baluarte na busca da recuperação da dependência química. Pode-se dizer que AA surgiu a partir da necessidade de se dialogar.

Foi através do diálogo que Bill Wilson – corretor da bolsa de valores de Nova Iorque – e Bob Smith – médico cirurgião de Ohio – ambos pertencentes ao estrato social da classe média alta, mas com uma vida fracassada pelo álcool, perceberam que ao conversar sobre as dificuldades em se abster do álcool, bem como as conseqüências nefastas resultantes do uso do álcool, lhes deixava mais aptos a manterem-se abstêmios.

Esse hábito de conversar foi o trampolim para eles fundarem o AA, grupo de auto-ajuda que tem como objetivo auxiliar as pessoas que sofrem de alcoolismo e/ou outras drogas a se recuperarem.
Talvez a premissa básica do AA seja a renovação do compromisso diário de evitar o “primeiro gole”.

Cada um busca se tornar líder, especialmente de si mesmo, mas, também dos outros, para, assim, se tornarem exemplos a serem seguidos. No AA existe coesão social, pois afeto, acolhimento, solidariedade, compartilhamento do que cada um possui do ponto de vista humano, há o senso do pertencimento e com isso são criados laços emocionais fortes especialmente entre os pares.

É através do diálogo que os membros de AA compartilham sentimentos, desejos, frustrações e experiências e são essas trocas que direcionam a caminhada para a manutenção da abstinência desses membros.

Os diálogos, as leituras e as trocas permitem ao dependente químico ter consciência de sua dependência e, ao mesmo tempo, se por perante o grupo como alguém que necessita de ajuda.

O AA busca um despertar no sentido de que os seus membros reflitam da seguinte forma: “Só eu posso me ajudar, mas preciso de ajuda”. Essa descoberta é bárbara, pois há uma perfeita inter-relação entre o individual e o coletivo.
E nessa busca de ajuda vale especialmente a ajuda de um Poder Superior. E é nesse contexto que se oportuniza, ou se possibilita mais o exercício da fé, pois os princípios do AA não se correlacionam por acaso. Eles têm uma seqüência lógica em cada “Passo”.

E os primeiros “Passos” explicitam a ação de um Poder Superior, o qual deve ser buscado na sua intensidade para a superação desse modus vivendi desequilibrado. Pesquisas recentes também têm revelado a importância da fé, da espiritualidade, como componentes básicos, necessários a qualquer ser humano, para se viver uma vida mais plena de significados.
E um dos grandes estudiosos da mente humana a apreender o significado da importância da religiosidade para a saúde psicológica foi Carl Jung. Para Jung, Deus e ser humano estão inter-relacionados, uma vez que todo ser humano tem algo de divino.
Segundo Jung toda pessoa tem dentro de si forças curativas, bastando para isso perceber os insights que lhe são oportunizados.

Para Jung, a perspectiva religiosa re-liga o homem a Deus, possibilitando assim, a cura e o equilíbrio da vida. Daí, a importância do ser humano, inclusive, limpar seu “arquivo mental” das mágoas, medos, ressentimentos, culpas.

De acordo com os preceitos do AA, o Poder Superior liberta da escravidão dos aspectos materiais, mentais e emocionais, tornando o ser humano, assim, senhor de si mesmo, capaz de realizar-se como pessoa humana.
A ênfase espiritual de Jung é contundente em sua carta a Bill W., co-fundador dos AA, como sendo a prática da espiritualidade, no seu sentido mais intenso e profundo possível, a última e única solução para que Holand H, que fôra seu paciente, solucionasse seu problema: se abster do alcoolismo.

Jung não só influenciou na conversão e cura de Holand H., como também do próprio Bill W. e outros, mas também na co-fundação do AA, em 1935. Bill W., na busca da libertação do álcool, estava na mais profunda depressão, sem o mínimo de fé, quando, no seu limite, clamou rogando que ‘Se existe um Deus, que se manifeste!’.

No mesmo instante, Bill W. foi libertado da obsessão alcoólica. Esse fato mostra que também na “situação-limite” há possibilidades de superação, a partir de uma profunda experiência espiritual, o que fora preconizado por Carl Jung.
Carl Jung teve um papel decisivo na criação da irmandade Alcoólicos Anônimos, especialmente sob a perspectiva espiritual. Foi muito importante, na verdade foi uma inovação a intervenção de Jung unindo ciência e espiritualidade para a resolução dos dramas existenciais humanos, pois para Jung, o ser humano é um ser físico, mas, também, metafísico, transcendental, espiritual.
O dependente químico é um ser humano, que, apesar da perda da autonomia e da liberdade pessoal, em maior ou menor grau, para conduzir sua vida agindo de forma construtiva, tem o livre-arbítrio como uma possibilidade de transformar o seu drama humano em um projeto concreto de vida pleno de significados e valores. Quando esse insith é percebido e vivenciado há um despertar para a vida no sentido global de sua saúde mental e da existência humana.
AA E CARL GUSTAV JUNG
“O VALOR DA VIDA”
To William Griffith Wilson
Alcoholics Anonymous
EUA
30.01.1961
Der Mr. Wilson,
Sua carta foi muito bem vinda. Nunca mais tive noticias de Roland H. e às vezes me pergunto como ele estaria passando. Minha conversa com ele, que corretamente lhe contou, teve um aspecto que ele não conhecia.

A razão foi que eu não podia dizer-lhe tudo. Naquele tempo eu tinha que ser extremamente cauteloso em tudo que dizia. Descobri que eu era mal interpretado em todos os sentidos.

Por isso fui muito cauteloso ao falar com Roland H. Mas o que realmente levei em consideração foi o resultado de muitas experiências com homens de seu tipo.
Sua ansiedade por álcool corresponde, num nível mais baixo, à sede espiritual do ser humano pela totalidade, expressa em linguagem medieval: a união com Deus.
Como formular semelhante entendimento numa linguagem que não fosse mal interpretada hoje?
O único caminho correto e legítimo para tal experiência é que ela nos acontece realmente, e só pode acontecer-nos quando caminhamos numa trilha que nos leva a uma compreensão mais elevada.

Podemos ser levados a este objetivo por um ato da graça e por meio de um contato pessoal e honesto com amigos ou através de uma educação superior da mente, além dos limites do mero racionalismo.

Vejo por sua carta que Roland H. escolheu o segundo caminho que foi, sob as devidas circunstâncias, obviamente o melhor.
Estou fortemente convencido de que o princípio do mal que prevalece neste mundo leva a necessidade espiritual não reconhecida à perdição, se não contar com a contra-reação de uma atitude verdadeiramente religiosa ou com a parede protetora da comunidade humana.

Uma pessoa comum, não protegida por uma ação do alto e isolada da sociedade, não pode resistir ao poder do mal, que é chamado apropriadamente de demônio. Mas o uso de tais palavras faz surgir tantos erros que é melhor manter-se longe delas ao máximo.
Eis as razões por que não pude dar a Roland H. a explicação cabal e suficiente. Mas ao senhor eu confio porque concluo de sua carta, muito decente e honesta, que o senhor formou uma opinião sobre os chavões errôneos que se ouvem sobre o alcoolismo.
Veja o senhor: álcool em latim é spiritus, a mesma palavra para a experiência religiosa mais elevada e também para o veneno mais prejudicial. A fórmula benéfica é pois: spiritus contra spiritum.
Agradeço novamente sua gentil carta.
I remain
Yours sincerel,
C. C. Jung
William Griffith Wilson, 1896-1971, foi um dos fundadores da associação, originalmente americana, e depois mundial, dos “alcoólicos anônimos” (AA). A fundação ocorreu em 1934. Sua carta a Jung (23.01.1961) e a resposta acima foram publicadas na revista mensal AA Grapevine. The International Monthly Journal of Alcoholics Anonymous, em janeiro de 1963 e novamente em janeiro de 1968. Em sua carta, Mr. Wilson mencionou o caso do alcoólico Roland H., que foi analisado por Jung e cuja cura contribuiu para a fundaçãoda associação: após tentativas frustradas de cura, a análise de um ano e levou uma cura momentânea.

Após um ano, Roland H. recaiu e procurou Jung de novo (1931). Este lhe explicou a inutilidade de um tratamento psiquiátrico no seu caso; somente uma experiência religiosa ou espiritual poderia livra-lo de sua situação desesperadora.

A observação de Jung, feita com cautela, revelou-se correta. Após uma “conversion experience” no seio da “Oxford Group” Roland H. ficou definitivamente curado. Através de um amigo comum curado da mesma maneira, o destinatário soube disso e teve ele mesmo uma experiência religiosa curadora bem como a visão de um grupo de alcoólicos que contavam suas experiências espirituais uns aos outros. Isto levou à fundação da “Society of Alcoholics Anonymous”. Depois da morte do destinatário descobriu-se o seu verdadeiro nome; Em vida era conhecido apenas como “Bill W.”.
Cartas. Volume III. Carl Gustav Jung. Ed. Vozes.

Os Doze Passos 

Os Doze Passos (para os Alcoólicos Anônimos) são:

  1. Admitimos que éramos impotentes perante o álcool – que tínhamos perdido o domínio sobre nossas vidas.(para enfrentar esse problema a pessoa precisa praticar o autoconhecimento, precisando entrar dentro desse problema, reconhece-lo, interiorizar e conseguir resolve-lo de dentro para fora).
  2. Viemos a acreditar que um Poder superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade.( apos o reconhecimento do problema a fé tem que ser maior do que o problema, dando força ao individuo de vencer a passos lentos  mas com muita firmeza caso contrario esse monstro volta mais forte causando mais danos).
  3. Decidimos entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus, na forma em que O concebíamos.(isso significa si iluminar passar para o plano superior si afastar do problema para enxerga-lo de forma mais clara e enxergar o que precisa ser feito para resolve-lo.
  4. você não vai conseguir resolver o problema no mesmo nivel de consciência em que o criou, si afastar meditar e assumir uma postura elevada te leva a encontrar a solução).
  5. Fizemos minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos.(saber reconhecer nossas emoções estouradas que possam provocar, crueldades, birras, brigas, saber trabalhar esses sentimentos ter dominio sobre eles vencer todos obstaculos e problema com calma até porque tudo isso é lição para que possamos aprender a vencer nossos egoismos e impulsos).
  6. Admitimos perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano, a natureza exata de nossas falhas.( entrar em contato com o divino,aprender a ouvir nossas intuições, escutar a voz interior).
  7. Prontificámo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de carácter.( auto conhecimento si perdoar e perdoar os outros nos limpando de toda raiva, angustia,tristeza, buscando um caminho de retidão, honestidade limpando toda podridão da alma através dessa força maior).

    8. Humildemente rogámos a Ele que nos livrasse das nossas imperfeições(.assumir atitudes pacifica e de reflexão usando forças contrarias a nosso favor, ter dominio e conseguir utilizar a força que esta vindo contra você  usado essa força a seu favor; controlar seus instinto e não mata-lo.
  8.  
  9. 9.Fizemos uma relação de todas as pessoas que tínhamos prejudicado e dispusemo-nos a reparar os danos a elas causados. (reconhecer o valor da responsabilidade e vencer toda arrogancia, sabendo que sempre temos algo para aprender e tudo que fazemos estamos atingindo nosso proximo)
  10.  Fizemos reparações directas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-las significasse prejudicar essas pessoas ou outras. (nunca agir na força  bruta, tendo responsabilidade em cada ato e  reconhecer a importancia de construir laços afetivos)

    10. Continuámos a fazer um inventário pessoal e quando estávamos errados admitimo-lo prontamente. ( trabalhar desapego, saber que para atravessar essa situção é necessario sacrificios e deixar para tras o que não é essencial  e verdadeiro).

    11. Procurámos, através da prece e da meditação, melhorar o nosso contacto consciente com Deus na forma em que O concebíamos, rogando apenas pelo conhecimento da Sua vontade em relação a nós e pelas forças para realizar essa vontade.(mergulhar dentro de si mesmo resgatando a centelha divina  que apesar de  estar aprisionada nas trevas sempre podera ser resgatada te ajudando a sair do buraco vencer as barreiras e si tornar um belo exemplo para outras pessoas que si encontram na mesma situação, você vai inspirar os outros a sair do buraco).

    12. Tendo experimentado um despertar espiritual graças a estes passos, procurámos transmitir esta mensagem a outros adictos e praticar estes princípios em todas as nossas actividades.( você  é fruto do sonho de DEUS).

Para maiores informações entrar no site: http://na.org.br/

 

Segredos do universo a influência de freqüências e vibrações nas estruturas da matéria

Segredos do universo: como frequências e vibrações criam as estruturas da matéria e da vida Nós vivemos em um mundo cercado por matéria. O princípio da matéria implica a plena compreensão dos fluxos de energia, luz, frequências sonoras e vibrações.

Precisamos entender melhor o funcionamento exato do material e o impacto que ele tem em nossos valores fundamentais. Anteriormente, nós cientificamente determinamos o mundo material como uma descoberta acidental.

Depois de mais investigações, fatos recentes refutaram a ciência. Na realidade, o mundo material não foi um erro, mas uma parte muito inclusiva da criação.

Quando pensamos em cosmo-física, não é uma coincidência que possamos determinar o Universo e suas contrapartes com certeza matemática. Isso só prova que já existia.

E a maneira como foi descoberta remove a ideia de que foi criada por engano. Pode-se até chegar a dizer que, por causa da magnanimidade da presença universal, ela renasce através da arte da ciência.

vibrações e frequências

Segredos do Universo: Vibrações vs. Frequências As pessoas costumam confundir vibrações e freqüências como sinônimos. Mas, na realidade, eles são diferentes.

Existe uma freqüência na forma de ciclos independentes de ondas escalares. Essas ondas existem apenas em amplitude e não em direção.

A frequência vibratória é assim calculada medindo a contração e a expansão de suas unidades de energia em relação ao número de ondas escalares que passam por um ponto de controle. Essas unidades de energia são chamadas partiki e são os elementos fundamentais da matéria.

Em sua forma geral, são as menores partículas conhecidas no mundo. Partki são compostos de unidades de energia consciente que atuam como o modelo no qual a consciência entra em manifestação.

  Vibração é a velocidade de rotação de um elétron que se move ao redor do átomo. Em outras palavras, uma vibração é uma reação a qualquer força disruptiva que cause um desequilíbrio em quase todos os sistemas físicos. Na ciência, é comumente chamado de “oscilação” ou “movimento recíproco”. Dá um movimento repetitivo e tem o efeito de flutuar regularmente entre um valor médio.

espiritualidade

Professores espirituais descrevem uma vibração como uma energia mecânica.

A contração dessa energia então cria a vibração e o processo pelo qual a energia se afasta do ponto neutro é chamado de oscilação. Juntas, a vibração e a oscilação permitem que os cientistas convencionais determinem uma taxa de frequência vibratória.

Esta determinação constitui as ondas escalares cíclicas mencionadas acima. Ondas escalares têm uma natureza bruxuleante, semelhante a uma lanterna que liga e desliga à vontade.

A natureza oscilante dessas ondas, portanto, permite nossa manifestação consciente. Por outro lado, constrói nosso DNA consciente, qualificando nosso senso de realismo ou percepção.Os elementos constitutivos da realidade.

Codigos binarios

Para simplificar o conceito de realidade, comparamos isso diretamente com as funções mecânicas de um computador.

No coração, os computadores operam com códigos binários exclusivos que permitem a comunicação com os usuários. Os códigos binários parecem complexos à primeira vista. Mas quando sabemos como combiná-los efetivamente, os computadores se transformam em mágicos da criação.

O software de um computador tem muitas facetas. Muitas vezes, é intimidador para os usuários quando eles entendem que o poder criativo de um computador consiste em códigos básicos que consistem em 1 e 0.

Além disso, esses números são capazes de criar cores, formas e objetos diferentes. processado pelo processador central da máquina.

Códigos binários são infinitos e abrangem muitos aspectos da energia criativa de um computador, assim como o Universo, que é um revival infinito de manifestações criativas.

  Segredos do universo

A criação funciona da mesma maneira que os códigos binários A matéria que compõe o nosso mundo é a energia (luz) que é transformada para criar códigos de energia. Por outro lado, quando a energia está piscando, esse estado é conhecido como faseamento de partículas.

nosso cérebro Nosso cérebro converte esses códigos de energia e o resultado é o nosso mundo físico, que podemos ver e tocar. O que vemos vem em uma forma sólida.

Mas a realidade é que o que percebemos é o que seria na verdade uma sequência de energia criptografada para criar matéria. As partículas são responsáveis ​​por criar nossa realidade externa.

É através da dinâmica de sua interação que campos eletromagnéticos de freqüência sonora e espectro de luz são criados, e freqüências e vibrações ocorrem.

Freqüências e vibrações são importantes para a existência da vida. Na verdade, eles fornecem as características do material ao moldá-lo e criar sua estrutura.

Você também pode ler sobre:

http://sucessodaalma.com.br/?p=212&preview=true PNL

 

 

pineal conexão com o divino ll

Ainda sobre a glândula pineal..



Mitologia … A glândula pineal foi a última das glândulas endócrinas cuja função foi identificada. Isso sem dúvida explica as especulações fisiológicas e metafísicas que cercaram seu papel supostamente central no pensamento por causa de sua posição no cérebro.

A mais famosa dessas teorias é, sem dúvida, a do filósofo francês René Descartes, que designou a glândula pineal como a “sede” da alma. Para justificar essa hipótese.

Descartes baseou-se no fato de que a glândula pineal teria sido o único órgão da cabeça a não ser conjugado, ou seja, não se apresentando como um par de órgãos. simétrico localizado em ambos os lados do plano sagital.

Além de sua posição central, a glândula pineal é um pouco acima do aqueduto. Sylvius Descartes pensou que ele guiou os espíritos animais que deram origem a sentimentos na alma, atingindo a glândula pineal.

Hoje, estudos histológicos mostraram que a glândula pineal é um órgão conjugado, mas os dois hemisférios que o constituem estão quase fundidos.

Na mitologia védica do Yoga, a glândula pineal é associada, às vezes com Ajna ou chakra do terceiro olho, às vezes com Sahasrara ou chakra coronário, localizado no topo do crânio.

Na maioria das interpretações do Discordianismo, supõe-se que a glândula pineal sirva como um órgão de comunicação com a deusa Eris e seja secretada pela DMT (dimetiltriptamina), uma substância psicotrópica alucinógeno que teria um papel nos sonhos.

TERCEIRO OLHO

A glândula pineal é por vezes também chamada “o terceiro olho atrofiado”. De acordo com Paul Foster Case, a glândula pineal é a “montanha” da Bíblia onde a comunicação é feita com o Altíssimo. Exotericamente, Moisés recebe as tábuas da lei “na montanha”, do ponto de vista esotérico, esta montanha não seria outra senão a sede da glândula pineal.


Glândula Pineal e DMT … Quando a força vital individual entra no corpo do feto por volta das 7 semanas, é o momento em que nos tornamos verdadeiramente humanos, passa pela glândula pineal e desencadeia a primeira inundação primordial de DMT (N-dimetiltriptamina).

Mais tarde, no nascimento, a glândula pineal libera mais DMT. O DMT é um mediador das experiências centrais de meditação profunda, estados de consciência xamânicos, psicoses, emergência espiritual e experiências de quase morte.

A glândula pineal está profundamente enterrada no cérebro, o que parece implicar sua importância oculta.

Descobriu-se que esta glândula podia ver além do espaço-tempo nos dias anteriores a sua função como um olho físico, era considerado um mistério relacionado à superstição e ao misticismo.


A glândula pineal é ativada pela luz e controla os diferentes biorritmos do corpo. Funciona em harmonia com o hipotálamo que impulsiona a sede do corpo, a fome, os desejos sexuais e o relógio biológico que determina nosso processo de envelhecimento.

Quando ela acorda, há pressão na base do cérebro. Embora a função fisiológica da glândula pineal seja desconhecida até recentemente, as tradições místicas e esotéricas das antigas escolas há muito reconhecem essa área no meio do cérebro como o elo entre os mundos físico e espiritual.

Considerada como a fonte mais poderosa e mais alta da energia etérea disponível ao homem, a glândula pineal sempre foi importante no desencadeamento de poderes sobrenaturais.

O desenvolvimento de talentos psíquicos tem sido intimamente associado a esse órgão de visão superior.

Para ativar o “terceiro olho”, trata-se de elevar a frequência e mover-se em uma consciência superior.

Tudo é experiência de consciência e isso é percebido através do olho do tempo ou do terceiro olho. Meditação, visualização da ioga e todas as formas de viagem fora do corpo, abrem o Terceiro Olho e permitem que você “veja” além do físico.

Quanto mais você pratica, mais rápido e frequentemente você o terá. Suas habilidades mentais aumentarão, assim como as mensagens recebidas nos sonhos.

Você pode começar com os olhos fechados, mas ao praticar, poderá abrir o terceiro olho concentrando sua atenção e recebendo mensagens com os olhos físicos abertos.

frequência vibratoria

A frequência vibratória planetária acelera exponencialmente, permitindo que as almas digitalizem outras áreas com muito mais facilidade do que no passado. As freqüências continuarão a aumentar até que a consciência evolua para fora do plano físico.

O OLHO DE HORUS é uma representação da glândula pineal?

Uma forma evocativa. As semelhanças não são apenas estranhas, são precisas.

No entanto, isso é considerado nada mais que uma coincidência, porque no pensamento moderno supõe-se que os egípcios não poderiam ter esse conhecimento. Então, somos cegos para o óbvio.

O olho de Hórus também foi dividido em seis componentes básicos, cada um representando um sentido, olfato, tato, paladar, audição, visão e pensamento diferentes.

O tálamo é a parte do cérebro humano que traduz todos os sinais que chegam dos nossos sentidos. O simbolismo disso poderia ser mais claro?

A glândula pineal é considerada o “TERCEIRO OLHO” porque tem uma membrana que captura imagens como a que está na parte inferior da retina dos olhos, a glândula pineal é preenchida com água e esta é a parte mais magnética. do corpo humano.

 A glândula pineal se assemelha a uma pinha a partir da qual, além disso, deriva sua etimologia. E, surpreendentemente, é encontrado em toda parte nas religiões, prova de sua importância … CAPITAL!

Qual é a estátua mais importante da praça principal do Vaticano? Uma pinha

Continue lendo “pineal conexão com o divino ll”